Deixa eu te falar uma coisa: Como o brasileiro é visto por estrangeiros

Esse pequeno guia ilustra muito bem como o estrangeiro enxerga o brasileiro e como ele entende a lingua portuguesa falada no país

O que os brasileiros dizem: Sim
O que os estrangeiros entendem: Sim
O que o brasileiro quer dizer: qualquer coisa entre sim e talvez não

O que os brasileiros dizem: Talvez
O que os estrangeiros entendem: Talvez
O que o brasileiro quer dizer: Não

O que os brasileiros dizem: Não
O que os estrangeiros entendem: (Na rara ocasião em que brasileiros dizm isso): Não
O que o brasileiro quer dizer: Absolutamente nunca, nem em um milhão de anos, essa é a coisa mais louca que já me pediram

(more…)

A santa ceia do bandeijão e o milagre da multiplicação do ICMS

Essa informação talvez só importe pra quem é (ou foi) aluno da USP.

Recentemente entrei em uma discussão sobre os benefícios dados aos estudantes da USP. Uma das coisas que mais me impressionam nesse momento de inflação alegadamente fora de controle é o fato dos preços do bandeijão (restaurante universitário da USP) não terem se alterado desde que eu entrei na USP em 2005. Porém, conversando com alguns veteranos eu descubro que na verdade o preço já era esse há muito tempo antes!

Supondo que o preço do bandeijão fosse esse desde 2000, eu fiz um pequeno exercicio de corrigir esse preço pelo IPCA, principal índice de inflação, pra saber qual deveria ser o preço corrigido pra 2013. No final cheguei no preço de R$4,30

Em uma época em que eu pago pelo menos R$6,00 pra beber uma cerveja de 600ml em qualquer bar de são paulo, eu obviamente me sinto aliviado em poder contar com o bandeijão pra aliviar meu pobre orçamento mensal de pós-graduando…

Mas de onde vem tal milagre? Bom, os preços do bandeijão são obviamente subsidiados pelo governo, o que quer dizer que a universidade faz um repasse pra empresa que prepara as refeições, pagando por boa parte do custo final da refeição, que inclui almoço, jantar e café da manhã.

Checando o orçamento da USP eu fui ver quanto custa manter os restaurantes universitários (que incluem não apenas os de São Paulo, mas também os de Ribeirão Preto e Piracicaba) e cheguei na quantia final de 26 milhões de reais. Um número bastante razoavel, considerando a quantidade de restaurantes e o número de estudantes atendidos diariamente. Tal quantia representou 0,66% do orçamento total da Universidade em 2012.

Continue Lendo…

% PIB na educação, a corrida entre Aquiles, o ministro Mantega e a tartaruga

Nos últimos tempos existe uma discussão em andamento pra saber qual seria o melhor percentual do PIB a ser investido na educação. Enquanto a proposta inicial era 7%, organizações e membros da sociedade civil defendem investir 10% do PIB na educação. A imprensa logou buscou listar quais seriam os percentuais gastos por cada um dos países em comparacão com seu desempenho nos rankings de educacão, reportando que os países com maior percentual tem os melhores resultados, será mesmo?

http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/os-gastos-do-brasil-com-educacao-em-relacao-ao-mundo

Essa questão sobre a educação no Brasil me fez lembrar do Paradoxo do Zenão, uma história contada pelo filósofo de mesmo nome sobre uma corrida disputada entre Aquiles e uma tartaruga. A história conta que Aquiles e a tartaruga resolveram disputar uma corrida, mas para ser justo Aquiles resolver dar uma vantagem de alguns metros pra tartaruga.

O próximo ponto é o mais importante. De acordo com o filósofo, Aquiles nunca conseguirá alcancar a tartaruga! Pois imaginando que Aquiles dê uma vantagem de 50 metros pra tartaruga, Aquiles corra com uma velocidade de 10m/s e a tartaruga a 5m/s. Quando Aquiles tiver corrido os 50m de vantagem inicial dados por ele, a tartaruga corre 75. Quando tiver superado os 75, a tartaruga tera percorrido 87,5. Quando estiver em 87,5, a tartaruga estará em 93,75, e assim por diante. Sem que Aquiles consiga alcancar a tartaruga.

Continue Lendo…

Grafeno – a proxima revolução tecnológica

Imagine um futuro onde voce consulta o seu ipad ou celular por notícias e quando se cansa, você simplesmente dobra o seu aparelho e coloca debaixo do braço, como se fosse um jornal. Imagine que você terá Tvs com a expessura de papel, que voce gruda na parede como se fosse um pôster, também possível de dobrar e levar por aí.

Imagine também que a bateria de seu celular ou Ipad, que hoje dura cerca de 8 horas possa durar 10x mais e levar apenas 10 min para ser carregado. Por fim, imagine um mundo onde as pessoas conseguem facilmente filtrar a água do mar em água potável, que pode ser usada tanto para beber água na beira da praia, quanto para utilizar na irrigacão de plantações.

Esse futuro já está disponível devido às npvas aplicacões de um material descoberto em 2004: o grafeno. Esse material que foi descoberto por cientistas russos é o material mais duro já desenvolvido pelo homem, mais forte do que o diamante ou qualquer outro tipo de metal. Só que ele possui a expessura de um átomo de carbono, ou dezenas de vezes mais fino do que um único fio de cabelo humano.

Continue Lendo…